07 agosto 2016

Antes só que mal acompanhada




















Antes só do que mal acompanhada, será? Essa é uma frase que está na boca de muita gente, mas que distorce muitas vezes a realidade. E não é difícil esbarrar com histórias cotidianas em que estar “mal acompanhada” soa melhor do que estar só.

Então me pego pensando qual é o peso de estar só, se é que isso pode ser considerado um fardo, como muitas pessoas encaram. É óbvio que até o mais descrente, que já experimentou diversas dores em uma relação frustrada, no fundo deseja ter ao seu lado alguém que possa somar, sim, digo somar e não completar.

Aí partimos para a primeira indagação, e penso que quem não consegue ser completo com a sua própria presença (ou sua solidão, como preferir chamar), não pode de forma alguma achar que uma outra pessoa fará esse trabalho que só cabe a você.
Vejo pessoas que tem tanto medo de estarem só que se apegam a qualquer amor barato de 3 minutos, e o efeito é ainda mais devastador... Um vazio, um buraco no peito, a sensação de frustração e o rótulo de carência estampado no rosto como um outdoor!

Então a pergunta que quero te fazer é a seguinte: Você realmente se conhece? Pense por alguns instantes naquilo que te alegra... Talvez você se sinta bem assistindo um filme ou uma série,talvez sentar a beira do mar te traga paz, ou a leitura de um livro no cantinho do seu quarto, quem sabe seria andar de bicicleta, correr ou tocar algum instrumento!!! Note que existe uma infinidade de coisas que você poderia fazer sozinho e que te proporcionaria momentos de felicidade, de auto conhecimento, de satisfação! Como em um relacionamento, você precisa se dar a chance de se conhecer, de entender seus medos, frustrações, alegrias, sonhos, desejos, enfim... Você precisa se permitir! Sim, isso requer prática!

E quando você é completo, e sabe quem você é, é nesse momento que você começa a não aceitar tudo aquilo que é pouco... Pouca conversa, pouco sentimento, pouco abraço, pouco beijo, pouco bom dia ou um boa noite... Sabe por quê? Por que amores de 3 minutos já perderam a graça na sua lista de satisfação momentânea, são vazios demais para uma pessoa completa como você! Aí para você é fácil dispensar aquele "carinha" que te liga a 00hr querendo te ver  porque “estava morrendo de saudades” somente até terminar aqueles minutinhos de prazer ;)  E aquele "outro" que acha que está sempre certo e que você sempre é a errada na situação! Então... A opinião dele agora pouco importa! Você percebe que o modelo “perfeitinho" dele não se encaixa no seu perfil, porque vai ter alguém que não vai querer te modificar em tudo, até você perder a sua identidade. E o que falar daquele que não quer nada sério com você? Você faz ele virar passado rapidinho, pois no seu presente e futuro não cabe mais perdas de tempo com quem não sabe o que quer!

Não tenha medo de estar sozinha, na verdade a sua própria companhia é sem dúvidas a melhor de todas, afinal, é a única que você tem total certeza  que irá conviver todos os dias. Então se ame todos os dias de uma forma diferente! Se conheça, se valorize, se reinvente se for preciso, mas não aceite nunca uma má companhia para não ter o privilégio de poder estar só, repleto do seu próprio eu. Aproveite a sua companhia sem moderação!

Um grande beijo^.^ meus amores, deixem seus comentários aqui e até o próximo post!

4 comentários:

  1. Amei seu post!
    Penso como vc, somos sozinhos na multidão e cada um é amigo de si próprio, n tenho mais dúvidas com relação a isso...
    Aprendemos durante a vida a entender que somos nossa própria companhia como vc mesma falou!
    Bjos
    http://www.elianedelacerda.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada minha linda! É um privilégio ter seu comentário aqui,você que encanta a todos com as mais belas palavras. Um grande beijo^.^

      Eliminar
  2. Oi Thatá, tudo bem?
    Achei sua postagem em um grupo de divulgação do Google Plus (tô falando isso pra você saber que sua divulgação está dando certo). hahaha'

    Seu texto é muito verdadeiro! Muitas vezes a gente fala uma coisa e age de outra maneira completamente diferente. Nem sempre nos damos o valor que merecemos. O auto conhecimento e amor próprio é uma caminhada.
    Parabéns pelo post.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Nattany, que bom que gostou minha linda! É um imenso prazer ter vc aqui, volte mais vezes;) Realmente, é uma caminhada de aprendizado que só cabe a nós descobrirmos, e como você disse, o nosso amor próprio nos dá uma auto estima para termos uma percepção diferente daquilo que está ao nosso redor.
      Um grande beijo^.^

      Eliminar